Imprimir
PDF

Não Perca o Seu Português

Escrito por Beatriz Cariello.

Quando eu estava na faculdade de Letras, meu professor de Latim recomendou o livro Não Perca o Seu Latim de Paulo Rónai. O livro é uma coletânea de palavras e frases latinas frequentemente usadas pelos falantes de português com os seus significados. A obra também apresenta uma sucinta gramática latina. É verdade que o latim não faz mais parte do currículo nas escolas brasileiras, mas várias palavras e expressões continuam a ser usadas por nós, como a priori, curriculum vitae, déficit, Carpe Diem[1]

A tentativa de Paulo Rónai em compilar palavras e expressões em latim para que não nos esqueçamos da língua dos romanos motivou-me a registrar algumas palavras muito comuns na fala dos brasileiros que vivem nos Estados Unidos há bastante tempo. Com certeza vocês já ouviram ou até mesmo falaram algo parecido com Tenho um apontamento para falar com a principal da escola do meu filho. ou Me deixe saber se você vai com a gente. Ok, eu te chamo mais tarde e te deixo saber.

O exemplo mais interessante que aconteceu comigo foi em 2004. Eu estava no cabeleireiro fazendo uma escova. Comecei a prestar atenção numa conversa entre duas clientes. De repente uma diz para a outra assim: Parqueei o carro e entrei. Quando voltei meu carro foi toado. A amiga perguntou: Foi o quê? Eu também confesso que não entendi, mas pensei que o barulho do secador tinha me impedido de ouvir direito. Aí interpretei. “Meu carro foi doado”. Mas o que “doado” tem a ver com o início da conversa? Esse é um dos problemas de ser professor de Português. Querer que tudo faça sentido. A amiga que estava contando a estória repetiu. Eu fui pegar meu carro e vi que ele não estava lá. Alguém toou o carro que eu parqueei em local proibido. Genial! Agora entendi!  O carro foi rebocado. Não que o fato de o carro ter sido rebocado seja genial, não me entendam mal, mas é genial como o verbo “to tow” foi incorporado ao português e ainda recebeu conjugação verbal.

A lista de exemplos é bastante grande e como estudiosa da língua sempre me pergunto: Será que estamos perdendo nosso português? Citarei alguns exemplos e convido vocês, leitores, a enriquecer minha lista com qualquer contribuição que possam fazer. Na primeira coluna listo as palavras do inglês; na segunda, a correspondência no português; na terceira, as palavras que são o resultado da interferência e passaram a fazer parte do vocabulário dos brasileiros.

Inglês

Tradução correta no português

Uso a partir da interferência

Appointment

Let me know

To park

Busy

Application

Principal (at school)

I call you later

Actually

Argument

Cafeteria

Tax

Medicine

To pretend

To realize

Requirement

Retired

Consulta, reunião

Avise-me

Estacionar

Ocupado

Inscrição

Diretor (a)

Ligarei (telefonarei) mais tarde

Na verdade

Discussão

Refeitório

Imposto

Remédio

Fingir, fazer de conta

Notar, perceber

Requisito

Aposentado

Apontamento

Me deixe saber

Parquear

Bisado

Aplicação

A principal

Te chamo mais tarde

Atualmente

Argumento

Cafeteria

Taxa

Medicina

Pretender

Realizar

Requerimento

Retirado

 A língua é um elemento importante na manutenção da identidade cultural. Por isso não devemos aceitar que nosso português se perca no meio de palavras que não fazem parte do nosso idioma ou que não apresentam o significado que desejamos. De tanto falar da forma inadequada, acabamos pensando que essa é a forma correta e passamos isso para nossos filhos. Ter o domínio de várias línguas é o que nos faz falantes proficientes.

Beatriz Cariello- Coordenadora Educacional Fundação Vamos Falar Português
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 


[1] Respectivamente, anteriormente à experiência; currículo; falta, diferença a menos  entre a receita e a despesa; aproveita o seu dia.

Home | About Us | Agenda | Photos | Blog | Contact Us
Copyright ©2012 Vamos Falar Portugues. All Rights Reserved.